Loading...

O que você sabe sobre os tipos de combustível?

19/fev/20 O que você sabe sobre os tipos de combustível?

O que você sabe sobre os tipos de combustível?

Nos postos de abastecimento, não é incomum ver duas, três ou mais opções para o seu automóvel. São nomes e preços diferentes, mas a distinção vai além! Descubra aqui sobre os tipos de combustíveis disponíveis em postos e veja qual se adequa ao seu veículo!

Gás Natural Veicular (GNV)

Podendo vir do gás natural, do Biomeato ou de uma mistura de ambos, o combustível à base de metano é o de menor impacto ambiental, tem preço reduzido em relação ao etanol e à gasolina. É a opção de maior relação de economia por quilômetro rodado. O ideal é usá-lo em veículos desenvolvidos para o GNV, não somente adaptar o seu, caso o tenha.

Tipos de Etanol

Esta opção, muito utilizada, é feita majoritariamente de base vegetal. No caso do Brasil, sua produção se dá pela cana-de-açúcar, de alto potencial energético. O Etanol comum é hidratado, possuindo grande teor de água e álcool e acima de 90% de etanol, e apesar de ser bem aproveitado, seu consumo é mais rápido que o da gasolina.

O Etanol Aditivado propõe mais aproveitamento e limpeza dos bicos de injeção, porém, em carros flex já fabricados para receber proteção de resíduos (que o próprio etanol libera pouco), muitos consideram dispensável o uso do Etanol Aditivado.

Tipos de Gasolina

A gasolina comum possui porcentagem de 27% de etanol em sua composição e octanagem de 87 IAD (no mínimo). É o tipo de combustível mais utilizado no país em carros de passeio, porém libera gases impactantes no ambiente e pode entupir as válvulas presentes no motor, sujeira que pode prejudicar a performance do carro por completo.

Já a Gasolina Aditivada possui detergentes e agentes de limpeza para que os resíduos deixados não impactem o motor. É importante que se abasteça com a aditivada periodicamente, podendo não ser sempre, pois ela efetua limpeza e lubrificação no motor e os sistemas interligados.

Os outros dois tipos, a premium e a formulada ou adulterada, são mais específicos: o primeiro, de alta octanagem (91 IAD), é recomendado aos carros esportivos de luxo, mais potentes, enquanto o segundo tipo é uma gasolina com matéria prima mal distribuída, podendo ou não deixar a qualidade do combustível menor – e até nociva. Porém, dentro dos padrões de uma adulteração, semelhantes ao da comum e informando o consumidor na bomba (é lei!), não deve fazer mal ao automóvel.

Tipos de Diesel

O Diesel pode ser comum (S-500), aditivado, S-10 ou premium. O primeiro é formulado principalmente por carbono, nitrogênio, oxigênio, enxofre e hidrogênio, é o mais vendido nacionalmente e é extremamente energético, potente e libera baixo índice de CO2 e outros gases.

O tipo aditivado possui agentes higienizadores e anticorrosivos, além de permitir o total enchimento do tanque por inibir espumas. O Diesel S-10 possui baixo teor de enxofre (10 ppm), sendo menos poluente, mas preferencialmente indicado a novas tecnologias, em veículos a partir de 2012.

Por fim, o Diesel Premium pode ser usado a critério dos motoristas, não havendo contra ou pró indicação, mas, por possuir um número maior de cetano, é bem menos poluente, garante melhor performance de ignição do diesel e de velocidade.