Loading...

Como proceder em caso de acidente de trânsito?

11/dez/19 Como proceder em caso de acidente de trânsito?

Como proceder em caso de acidente de trânsito?

Um acidente de trânsito não precisa ser grave para colocar os envolvidos em um momento de tensão. Seja uma simples batida sem vítimas, é importante saber antecipadamente como proceder, pois a preocupação do momento torna difícil a tarefa de se lembrar e aplicar como proceder.
Aqui, vamos deixar conhecimentos úteis para você lidar com essa situação, no momento da batida e após!

Devo acionar a emergência?

A primeira coisa a se fazer é conferir se há vítimas. Independentemente de quem causou a batida e da gravidade, é imprescindível prestar socorro, acionando o SAMU (192) e a Polícia Militar para registrar um Boletim de Ocorrência.

Evite trocar telefones pessoais com quem você desconhece as intenções. No lugar, passe o telefone da sua seguradora, caso tenha.

Sinalize o acidente

Após conferir o nível da batida ou choque e prestar a devida atenção às possíveis vítimas, deve-se evitar transtornos com outros motoristas que estejam passando. Por isso, sinalize com o pisca-alerta e o triângulo, normalmente encontrado dentro do porta-malas.

As normas nacionais, estabelecidas pelo CTB, para posicionamento do triângulo definem, no mínimo, 30 metros de distância do veículo. Para que outros automóveis percebam e possam evitar riscos, deve-se aumentar um metro de distância para cada km/h permitido na via.

Relatando a situação

O boletim de ocorrência é uma garantia legal e segura para todos os envolvidos no acidente. Ainda que a situação entre as pessoas esteja amigável, o B.O facilita que você acione o seguro, e pode ser feito pessoalmente, em qualquer lugar, ou online, por meio das delegacias virtuais da maioria dos estados. Caso necessário, principalmente em colisões, tire fotos da situação.

Em vias federais, o acidente deve ser relatado para a Polícia Rodoviária Federal (PRF), em caso de vítimas ou bloqueio da pista, ligando no 191.

Acionando o seguro

Primeiramente, deve-se avaliar os danos e a gravidade da situação para conferir o valor dos reparos necessários.

Ligue para a sua seguradora para que ela avalie os danos, o valor indicado do suporte e os documentos necessários, que variam de acordo com as empresas e a situação. Todas as seguradoras são obrigadas a descrever os documentos básicos exigidos em uma apólice.

E lembre-se: com o fim do seguro DPVAT, este só pode ser acionado caso o acidente tenha ocorrido durante a vigência dele. Consulte o período em que o DPVAT ainda pode ser requisitado.